Tecnologia das Rodas de Skate

Antes de explicar em detalhes com maior profundidade técnica, é importante entender qual a diferença entre uma roda boa e uma roda sem qualidade.

Uma roda boa facilita as manobras, traz evolução mais rápida ao skatista, passeios com mais conforto e diversão. Se o custo é mais alto na compra também a durabilidade é maior, o desempenho e a sua performance. Da próxima vez que você for comprar uma roda , pense nisso!

Qual é o material das rodas de skate?

O material ideal é um elastômero , chamado de Poliuretano ou Uretano (PU).
Existem diversos tipos de PU e basicamente podem ser divididos em duas grandes famílias:

PUs fundidos
PUs injetados

As melhores rodas são fabricadas com PUs fundidos . Existem infinitas formulações de PUs fundidos e cada empresa tem sua tecnologia para fabricá-las. Existem muitos componentes químicos utilizados, alguns de alto desempenho, que custam caro e são geralmente importados, e outros baratos e de baixo desempenho.

Na fabricação de um PU fundido (Fig.A) utilizam-se polióis e isocianatos para fabricar uma resina chamada de prépolímero, posteriormente esta resina será misturada com um agente reticulante , e o material ainda líquido é fundido num molde quente. A mistura e dosagem das resinas (Fig.B) pode ser feita manualmente (Fig.C) ou através de uma máquina de fundição automática (Fig.D), sendo que nesta última, a qualidade é mais constante (Fig.E). Após a reação o material endurece , é desmoldado e colocado em uma estufa para a pós cura.

Posteriormente a roda é usinada (Fig.F) para chegar às dimensões finais e então são gravadas por tampografia (Fig.G) , que é um processo parecido com um "carimbo", onde um "balão" de silicone transfere a tinta com o desenho para a roda, geralmente em 4 cores.
Já as rodas fabricadas com PU s injetados (Fig.H), que também são oferecidas em diversas qualidades, passam por um processo totalmente diferente. O material é comprado na forma de grânulos, como qualquer outro termoplástico, como o polietileno por exemplo , e através de uma injetora os grânulos são derretidos (Fig.I), injetados e resfriados dentro de um molde para que o material endureça e então as peças são desmoldadas. Geralmente já saem com suas dimensões finais acabadas . Posteriormente são gravadas também por tampografia. Geralmente são usadas em skates ruins e baratos.
Existem também rodas injetadas com Polietileno ou PVC, que são baratíssimas e com todas as propriedades muito ruins, usadas em brinquedos que não podem ser chamados de skate.

Quais são as propriedades mais importantes do material?
Resiliência (Rebound);
Resistência à abrasão;
Resistência à fadiga;
Resistência a impactos;
Aderência;
Dureza;
Aparência;

Resiliência:
É a propriedade mais importante. A resiliência pode ser entendida como a energia não absorvida pela roda durante a rodagem. A energia absorvida pela roda é gasta no atrito interno das moléculas do elastômero , gerando calor . Quando você dá impulso no skate , você quer que esta energia se transforme em velocidade e não em calor.
Uma roda de alta resiliência transforma a maior parte da energia aplicada em velocidade e uma pequena parte em calor. Já uma roda ruim faz o contrário, esquenta muito e anda pouco.
A grosso modo a resiliência pode ser medida pelo "teste das bolinhas" . Pegando-se uma bolinha feita com o material a ser testado , e soltando-a de uma altura de 100 cm , mede-se o quanto ela sobe após quicar no chão. Por exemplo, se uma roda quicar e subir 70 cm , sua resiliência é alta ( 70 %). Se outra quicar e subir 50 % sua resiliência é média , 40 % ou menos é considerado baixa resiliência.
A MOSKA é uma roda de alta resiliência, fabricada com o Poliuretano "High Rebound", assim como o são algumas rodas americanas top de linha.
A NEXT é uma roda de média resiliência, assim como a maioria das rodas vendidas no Brasil , incluindo várias rodas "Made in USA".

Resistência à Abrasão:
Abrasão é o desgaste da roda causado pelo atrito com o piso.
Uma roda com baixa resistência à abrasão fica quadrada ou cônica facilmente e gasta muito rápido, necessitando ser trocada logo. Às vezes uma roda barata acaba custando mais caro que uma roda boa, pois a boa pode durar o dobro
do tempo de uma barata , e custar menos que o dobro. Portanto na hora de avaliar o preço de uma roda, não pense só no valor , considere a qualidade e durabilidade.

Uma boa roda de skate tem que conseguir balancear muito bem a resiliência e a resistência à abrasão , pois não existe uma formulação de PU que consiga o máximo das duas propriedades, ou seja , quando se aumenta uma, a outra diminui.

Resistência à fadiga:
A fadiga pode ser entendida como a deterioração do material causada pelo uso. Imagine um arame que você entorta várias vezes até ele quebrar. Isto é fadiga.
Com as moléculas do PU ocorre o mesmo, os esforços contínuos a que estas são submetidas vão rompendo suas ligações , amolecendo o material. Também o excesso de calor aumenta esta fadiga , o que pode ocorrer com rolamentos ruins que aqueçam exageradamente as rodas. O uso por longos períodos de tempo , em alta velocidade e com piso quente , como o asfalto em dia de sol , pode acelerar a fadiga do material levando à destruição da roda.
Uma dica para saber se a sua roda está trabalhando acima de seu limite é tocar nela com a mão, se estiver muito quente é melhor esperá-la esfriar , pois caso contrário ela vai ser danificada e pode causar quedas.

Resistência a impactos:
O PU , por ser um elastômero , tem uma alta resistência a impactos. Para se ter uma idéia , ele é usado para a fabricação de botas de ski que não podem quebrar com um choque a alta velocidade mesmo a temperaturas menores que a do freezer da sua casa.
No caso das rodinhas, estas devem resistir a grandes impactos. A nova tendência de rodas com inserto (miolo ou core) , devem utilizar no inserto materiais que também tenham uma boa resistência a impactos e com adesão perfeita ao material da roda.

Aderência:
Há uma propaganda de pneus que diz que potência sem controle não é nada . Com as rodas de skate é o mesmo. A aderência é necessária e deve ser muito bem balanceada para cada modalidade. A aderência necessária numa roda de Downhill é bem maior que numa roda de street, por exemplo. Esta propriedade está ligada à dureza. Quanto mais dura uma roda, menor a sua aderência. Geralmente as rodas de skate de brinquedo possuem uma aderência muito baixa e são chamadas de "rodas sabão", você só escorrega e cai.

Dureza:
A Dureza é medida nas escala Shore A ( Materiais mais moles ) e Shore D ( Materiais mais duros). (Fig.J)
As rodas para vertical e street geralmente são bem duras , na faixa de 45D a 55D.
Existem rodas baratas no mercado que são mais moles. Se você usar uma roda mole para street e vertical , esta será confortável mas não vai desenvolver velocidade.
As rodas de Downhill Speed são mais macias pois precisam de muita aderência e estão na faixa de 70A a 85A.
Muitas pessoas acham que dois tipos de poliuretano ou duas marcas de rodas com a mesma dureza possuam também todas as outras propriedades iguais, mas isso não é verdade.
Existem rodas com aparência idêntica quanto a cor e brilho, com durezas idênticas , mas com todas as outras propriedades variando de um extremo ao outro.
Para se ter uma idéia das escalas de dureza , a borracha de um pneu de automóvel é de 65A enquanto a dureza de um Nylon é de 75D.

Aparência:
Com o surgimento de novas tecnologias de pigmentos e de produtos químicos básicos na formulação de poliuretanos , a aparência de uma roda de alta qualidade varia muito. Pode ser colorida , fôsca ou brilhante.
A antiga crença de que as rodas brancas ou incolores (chamadas de gel) são as melhores , não é mais verdadeira. Um bom exemplo disso é a nova família de rodas Moska "Black Rock", que são pretas, duras, rápidas, aderentes e duráveis.
 




















Rodas com Miolo (DUAL DUROMETER)
Os insertos são peças de plástico duro ou metal, onde se encaixam os rolamentos , e que são colocados no molde antes da fundição do PU, sendo o miolo da roda.
Sempre foram utilizados em rodas com baixa dureza, como as de Longboard, para evitar que os rolamentos escapassem de seus alojamentos.
Nas rodas de alta dureza para street e vertical , os rolamentos não escapam , mas há uma movimentação destes no seu alojamento , o que causa uma pequena perda de energia
mesmo que o encaixe do rolamento seja extremamente justo.
Os miolos são mais duros (dureza 65D) do que o poliuretano das rodas duras ( 53D) e por isso os rolamentos ficam presos sem se movimentar e sem perder energia.
Para os skatistas que querem toda a energia disponível na velocidade, com a perda mínima possível, as rodas com inserto duro e rígido eliminam esta movimentação dos rolamentos.