Algumas considerações antes de escolher suas rodas:

Um conceito é que existem determinadas rodas para cada categoria, mas com flexibilidade na escolha.
A partir disso, se você é praticante de longboard vai provavelmente preferir rodas acima de 65mm. Se você anda na rua, em mini rampas ou pistas com obstáculos, sua escolha mais provável será de rodas entre 49mm e 58mm. É recomendável que o tamanho da roda seja proporcional ao tamanho do seu skate. Em exceções como os "cruisers" e slalom's a roda pode ser muito maior em relação ao shape, sobretudo se o tamanho do truck for maior que o shape.
Ainda sobre tamanho, é bom lembrar que se sua roda for grande, seu truck baixo e com amortecedores moles e seu shape tiver a mesma medida ou maior que os trucks montados e ainda se você não utiliza "pads" para aumentar a distância do seu shape até o chão, é provável que aconteça o "wheel-bite".
O "wheel-bite" é quando a borda ou toda a roda toca o shape. Em movimento, acontece uma freada brusca que pode causar um acidente ou uma queda perigosa. Se ao inclinar seu peso até o limite da curva do seu skate isso acontecer e nenhuma medida funcionar; usar amortecedores mais duros ou apertados, colocar pads nos trucks- você precisa escolher um modelo de roda menor, compatível com seu skate.

Um pouco mais pessoal é a escolha da dureza, conhecida como "shore". A dureza da roda influi diretamente nas manobras que você vai executar, na velocidade, no conforto, no peso total do seu skate e até na sua durabilidade.
Rodas muito moles proporcionam muita aderência, sobretudo as que possuem cantos vivos. Em pisos mais rústicos, asfaltos ruins, calçadas ou pistas ásperas e até pistas de madeira elas rodam bem, trepidam muito menos e não derrapam nas curvas. São ideais para quem gosta de "carvings" , passeio ou procuram rodas que sejam versáteis no asfalto e calçada. Lembre-se que materiais mais moles sofrem mais abrasão, podem ficar cônicos com mais facilidade, perder material da borda ou até ficarem quadradas se você
faz "slides". Neste caso, rodas mais duras para Downhill Slide são mais indicadas.
Em competições é comum os skatistas terem mais de dois jogos de rodas com durezas e tamanhos diferentes e testá-los na ladeira para verificar qual proporciona a combinação de aderência e velocidade melhor.
Mas se você não é competidor, não exige muito nas manobras e quer um skate "for fun", ou seja, somente para se divertir, essa escolha de "shore" é por uma intermediária.

A pigmentação do material, a cor da roda propriamente dita, não influi nas propriedades da matéria prima ou no seu desempenho. Em alguns casos, a variedade na cor da roda é apenas estética para que você escolha a cor que mais combina com seu skate. Em outros, essa cor é utilizada em nossos produtos para distinguir as diferentes durezas para o mesmo modelo, por exemplo; verde 74A, branca 77A e laranja 80A, mas isso não quer dizer que a cor influencie na dureza das rodas. Ainda sobre cor, especialmente nas rodas brancas, é comum que com o tempo e exposição aos raios UV, o polímero (uretano) fique amarelado e escureça. Se ficar muito tempo exposto em vitrines e longe do abrigo da luz ou algum tempo de uso no skate essa coloração super branca se perde.

Os rolamentos são fundamentais na performance das rodas. Devem estar sempre secos e limpos e em bom estado.
O encaixe nas rodas com miolo (core) são mais fáceis e acomodam o rolamento sem a necessidade de espaçadores.
As rodas sem miolo, onde o berço dos rolamentos é o próprio material das rodas, aconselhamos o uso de espaçadores para que o alinhamento seja correto. Nesse caso, o encaixe dos rolamentos é mais justo, para evitar folgas e para que a roda não alargue e cause perda na eficiência dos rolamentos. Apesar de blindados, não se deve molhar os rolamentos., a água infiltra, enferruja a coroa e as esferas levando a quebra. Existem rolamentos que podem ser desmontados e alguns específicos para velocidade.

Quando você anda de skate, independente da sua base (goofy ou regular), pé esquerdo ou direito na frente, a distribuição do seu peso nas rodas é irregular, assim como o desgaste. Recomendamos fazer o rodízio das rodas para compensar o desgaste equilibrando o gasto das rodas.

Alguns modelos de rodas da Moska já vem com o nome da modalidade indicada para seu uso, facilitando a escolha da roda mais indicada para você. Se você pretende se especializar, quer saber mais sobre as modalidades ou tirar suas dúvidas, preparamos uma breve descrição para você comparar as diversas formas que o skateboard possibilita. Aproveite para assistir alguns dos nossos tutoriais e saber como cuidar bem do seu "boardinho".

Você pode escolher sua roda de acordo com a modalidade, conheça algumas:

O Street Style surgiu combinando ollies, manobras em trilhos, rampas de madeira na rua, descidas de ladeira e algumas manobras feitas nas pistas.
Nos anos 90 o street introduziu mais manobras de solo, os obstáculos urbanos foram sendo reproduzidos em pistas e muito do que se fazia nas ladeiras se especializou em suas próprias modalidades. O Street Skate é praticado nas ruas utilizando os obstáculos urbanos; escadas, corrimões, muretas e bordas.
Rodas pequenas e duras são ideais para ollies e a maioria das manobras. As pistas de concreto ou madeira simulam uma variedade desses obstáculos no mesmo local.

No Vertical há uma grande variedade de pistas; piscinas, half-pipes, mini-rampas, banks e bowls. As manobras vão de carvings, aéreos, ollies, manobras de borda, grinds, entre outras. A superfície pode ser de concreto (utilizar rodas de tamanho médio e alta dureza) ou madeira (utilizar média dureza).

O Freestyle (estilo-livre) é uma das modalidades mais antigas do skate. Não utiliza obstáculos e é praticado em superfície plana e lisa onde o skatista realiza uma grande variedade de manobras; manual (equilibrar-se em uma ou duas rodas), pogos (subir nos trucks), 360°s, ollies, bananeiras, entre outras. Rodas com tamanho médio e média dureza são as mais indicadas.

O Downhill Slide é uma modalidade praticada em ladeiras onde o skatista desce em alta velocidade executando manobras, na maioria derrapagens (slides), o que exige rodas altamente resistentes ao desgaste, de tamanho médio e alta dureza com cantos arredondados.

O Downhill Slalom combina velocidade com habilidade. O skatista precisa alcançar o máximo de velocidade com controle e aderência. O posicionamento dos obstáculos, neste caso os cones, formam um circuito com distâncias e posições diferentes ( Tight slalom, Giant Slalom e suas combinações), é praticado em ladeiras e em alguns casos é colocado um "gate"- rampa de saída que proporciona um impulso inicial. O ganho de velocidade é feito sem o pé no chão (remada), esse propulsão é feita com a movimentação do corpo ao mesmo tempo que o skatista conduz seu skate para desviar dos cones. A dureza das rodas varia de acordo com o tipo de asfalto por isso são fabricadas com algumas opções de shore; 77A, 78A e 80A.

O Downhill Speed também é praticado nas ladeiras em grandes percursos, curvas diferenciadas e o skatista (podemos considerá-los pilotos), descem em alta velocidade e também precisam de controle e muita habilidade. A descida é feita com equipamento e roupas reforçadas como as utilizadas em moto velocidade e o percurso também é protegido por barreiras para evitar traumas e contusões sérias. Por ser um esporte radical de alto risco, nunca se deve dar atenção redobrada à segurança. É praticado por skatistas experientes e deve ser aprendido com supervisão e orientação de profissionais. O objetivo é alcançar a velocidade máxima durante todo o percurso (o recorde mundial é de 130.08 km/h). As rodas devem ser extremamente aderentes e permitir o máximo de estabilidade nas curvas e ao mesmo tempo permitir o melhor desempenho. Também são fabricadas com algumas opções de shore; 77A, 78A e 80A.

O Longboard é muito versátil. Um skate de aproximadamente 40 polegadas que permite; descer ladeiras “surfando”, executar manobras, slides, andar em pistas ou fazer manobras de street. Geralmente são utilizadas rodas grandes e macias com miolos (core).